︎︎︎ HOME


Inserções Revista

2004

Intervenção a convite da Revista Número em seu terceiro volume. Cada impressão da revista foi carimbada alternadamente com as frases “Quem matou C.M.?” e “Viva Milú Villela!”. Foi também reproduzida na revista uma publicidade do MAM/SP. Por fim, os autores daquele número foram convidados a incluírem em seus textos notas de apresentação e endereços de email, abrindo espaço para o diá-logo com o leitor.

O primeiro carimbo se refere às iniciais de Cildo Meireles, fazendo uso do modo como Cildo assinava na obra Inserções em Circuitos Ideológicos, e reconfigurando a pergunta “Quem matou Herzog?” (de sua série Projeto Cédula). O carimbo se apropria da reflexão de Cildo, enxergando a revista como um mecanismo de circulação (circuito), e faz a obra daquele artista incidir sobre si mesma, indagando sobre uma morte imaginada do autor propositor das Inserções.

O segundo carimbo celebra Milú Villela, então presidente do MAM/SP e do Itaúcultural, além de acionista do Itaú. Foi por ela ilustrado (e possivelmente con-cebido) o anúncio replicado, que justapõe a marca do MAM com a da Volkswagen. Fica o contraponto de uma menção a Cildo Meireles e uma homenagem a uma figura que representa as relações entre o campo da arte e o mercado financeiro.

Essa obra é tema de um dos capítulos de minha tese de doutorado:

︎︎︎ A tradução como leitura atenta: Cildo Meireles (PT)






︎︎︎ Click for more images
Cargo Collective
Frogtown, Los Angeles
o