︎︎︎ HOME


Con-fio

Porto Alegre, Brasil
1998

O contexto de Con-fio foi o Projeto Remetente, que estabeleceu (ou explicitou) uma rede de afinidades e influências, onde cada um de um grupo inicial de seis artistas convidava um outro, que por sua vez convidava um terceiro, montando um grupo final de 18. Assim, o espaço específico, ponto de partida desta obra, era a própria rede de participantes.

Cada artista do projeto recebeu pelo correio um par de tijolinhos de cobre fundido onde se lia em alto relevo as sílabas “con” e “fio”, oferecendo uma instância de concretude material aos fios e nós da rede estabelecida. Na exposição coletiva, mais tijolinhos foram produzidos para serem distribuídos ao público, estendendo a este a participação na rede. Cada novo participante tinha seu nome anotado numa lista com os nomes dos anteriores; cada lista atualizada era impressa em duas vias e uma era dada ao visitante.

O público participador ganhava apenas um tijolinho e não mais o par. Munido de uma sílaba e sabendo da existência da outra, completava a palavra virtualmente ou conectando-a com a peça de outro, levando adiante o aspecto relacional da obra e expandindo-o. Vislumbra-se como o objeto, ao sair do ambiente da exposição, continua adquirindo acoplamentos e usos possíveis no seu local de deposição.

Essa obra foi apresentada pela primeira vez no Projeto Remetente, posteriormente na Galeria Vermelho e na Bienal de Havana, quando integrou a obra Felix.

︎︎︎ Texto: O começo pelo meio (PT)

Essa obra é tema de um dos capítulos de minha dissertação de mestrado:

︎︎︎ Con-fio (PT)









︎︎︎ Click for more images


Cargo Collective
Frogtown, Los Angeles
o